Cirurgia Plástica Florianópolis

PLÁSTICA DE MAMA
(MAMOPLASTIA REDUTORA / MASTOPEXIA)

Muito comum dentre as cirurgias plásticas, é indicada para melhorar o a forma e o tamanho das mamas. A cirurgia de redução das mamas pode aliviar tanto o peso físico quanto o psicológico do excesso de tecido mamário. Também é indicada como recurso complementar no tratamento profilático de certas doenças de mama ou de coluna.

levantar mama

Apesar de ambas serem plásticas mamárias, a MASTOPEXIA é um procedimento específico para a correção da ptose mamária (“mama caída”), sem retirada de glândula.

É possível manter todo o tecido mamário existente e remodelar a mama. Assim pode-se elevar, projetar e modelar a mama para que adquira um formato mais harmônico, sem a inclusão de implante de silicone. Quando não há tecido mamário suficiente para um bom resultado estético, podemos associar a inclusão de prótese mamária na mesma cirurgia ou em um segundo tempo cirúrgico, dependendo do caso.

As perguntas mais freqüentes sobre esta cirurgia são:

1) A cirurgia de mama deixa cicatrizes?

Toda incisão cirúrgica deixa uma cicatriz. Temos sempre o cuidado de através de técnicas de sutura e de material cirúrgico de qualidade, oferecer à paciente a cicatriz mais discreta possível. Infelizmente a qualidade cicatricial não depende somente desses fatores. As características genéticas e o tipo de pele de cada pessoa têm um papel fundamental neste resultado.

2) Onde se localizam as cicatrizes?

Dependendo da técnica empregada, poderemos ter variações quanto às cicatrizes.

Normalmente estas são em forma de “T Invertido”, na parte inferior da mama (Técnica de Pitanguy).

Outras possibilidades cicatriciais, não tão comuns porque dependem de fatores específicos, são: somente em torno da aréola (peri-areolar), cicatrizes em formas de “I”, L”, ou “J”, sempre na parte inferior da mama.

mama cicatriz maior

mama cicatriz menor













3) Como ficarão minhas novas mamas, em relação ao tamanho e consistência?

Com a intervenção cirúrgica, as mamas terão o volume diminuído ou não (de acordo com o seu desejo expresso em consulta), melhorando a consistência e forma.
Aqui, como no caso do aumento do volume mamário, deverão estar equilibradas as proporções entre o volume da nova mama e o tamanho do tórax da paciente a fim de obter maior harmonia estética.
Até atingir seu resultado final, as mamas passarão por vários períodos evolutivos:

a) PERÍODO IMEDIATO: Vai até o 30º dia. Neste período, apesar das mamas apresentarem-se com seu aspecto bastante melhorado, sua forma ainda está aquém do resultado planejado. Percebem-se ainda “pequenos defeitos”, que desaparecem com o decorrer do tempo.  

b) PERÍODO MEDIATO: Vai do 30º dia até o 3º mês. Neste período, a mama começa a apresentar uma evolução que tende à forma definitiva. Pode ocorrer um aumento ou diminuição da sensibilidade do mamilo, além de maior ou menor grau de "inchaço" das mamas.

c) PERÍODO TARDIO: Vai do 3º ao 18º mês. É o período em que a mama atinge seu aspecto definitivo no concernente à cicatriz, forma, consistência, volume e sensibilidade.

4) Em quanto tempo atingirei o resultado definitivo?

Apesar do resultado imediato ser muito bom, somente na fase mencionada como "período tardio" (vide item anterior) é que as mamas atingirão sua forma definitiva.

5) Qual o tipo de biquini poderei usar após a cirurgia?

Nos primeiros 90 dias a exposição ao sol está proibida. No período seguinte, o biquini escolhido deve ser aquele que melhor lhe convier.

Nas grandes reduções mamárias, entretanto, a cicatriz horizontal é mais extensa, o que determinará a escolha do biquini que melhor disfarce sua presença.

6) O pós-operatório desta cirurgia é doloroso?

Geralmente não. O pós-operatório é bastante confortável, desde que você obedeça às instruções médicas, principalmente no que tange à movimentação dos braços, nas primeiras semanas. Caso ocorram manifestações dolorosas, analgésicos serão receitados pelo seu médico. Evite a automedicação.

7) Há perigo nesta operação?

Raramente ocorrem complicações nesta cirurgia. Isto se deve ao fato de se preparar convenientemente cada paciente.

8) Qual o tipo da anestesia utilizada?

Anestesia peridural com sedação ou anestesia geral, a critério do cirurgião e do anestesista.

9) Quanto tempo dura o ato cirúrgico?

Dependendo de cada tipo de mama, de duas horas e meia a quatro horas, podendo-se estender um pouco mais, em certos casos. Entretanto, o tempo de ato cirúrgico não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no ambiente de Centro Cirúrgico, pois esta permanência envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória. Seu médico poderá lhe informar quanto ao tempo total.

10) Qual o período de internação?

Normalmente 24 horas.

11) São utilizados curativos?

Um acolchoado de algodão é utilizado nos primeiros dias. Após, uma fita cirúrgica chamada “micropore” que será trocada no consultório semanalmente nos primeiros 30 dias. Um soutien pós-operatório também é necessário por 90 dias.

12) Quando são retirados os pontos?

A maior parte dos pontos são absorvíveis. Os restantes são retirados em torno do 14° dia.

13) Quando poderei tomar banho completo?

Usualmente não existe restrição ao banho, desde que não se molhe o curativo nos primeiros 7 dias.

14) Quando poderei retornar aos meus exercícios?

Depende do tipo de exercícios. Caminhadas podem ser reiniciadas com 30 dias, evitando-se alto impacto. Os exercícios que envolvam tórax e braços devem aguardar 90 dias.

15) Ouvi dizer que algumas pacientes ficam com cicatrizes muito visíveis. É verdade?

Certas pacientes apresentam tendência a alterações cicatriciais (cicatrizes hipertróficas, quelóides, alargamentos, alterações de cor, etc). Essa tendência poderá ser avaliada, até certo ponto, durante a consulta inicial, quando lhe serão feitas uma série de perguntas sobre sua vida clínica pregressa, bem como a análise das características familiares, que muito nos ajudam quanto ao prognóstico das cicatrizes. Geralmente, pessoas de pele clara não tendem a estas complicações cicatriciais. Pessoas de pele morena têm maior predisposição ao quelóide ou à cicatriz hipertrófica. Isto, entretanto, não é uma regra absoluta. A análise dos antecedentes, como já foi dito, facilitará o prognóstico cicatricial, assim como a análise de eventuais cicatrizes prévias.

16) Existe correção para as cicatrizes hipertróficas e quelóides?

Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar cicatrizes inestéticas, na época adequada. Não se deve confundir, entretanto, com a evolução natural do período mediato da cicatrização. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução cicatricial deverá ser esclarecida com o seu cirurgião, que fará a avaliação do estado em que se encontra a cicatriz.

17) No caso de gravidez, o resultado permanecerá ou ficará prejudicado? Poderei amamentar?

Provavelmente haverá uma alteração do formato dos seios, pelo aumento do volume dos mesmos. Assim, algumas pacientes poderão apresentar diminuição da sustentação da pele mamária.
Não é possível garantir a lactação, visto que o tecido mamário será manipulado. Provavelmente a amamentação ficará prejudicada.

18) Onde é realizada esta cirurgia?

A cirurgia de mama é realizada em Florianópolis, SC, normalmente no Baía Sul Hospital Dia, Hospital Baía Sul, ou Ilha Hospital e Maternidade. Eventualmente, durante a consulta, cirurgião e paciente podem optar por realizar o procedimento em outra cidade ou Hospital / Clínica de Cirurgia Plástica.


Baía Sul Medical Center, Sala 120 - Florianópolis - SC       +55 48 3333.3399