Cirurgia Plástica Florianópolis

PRÓTESE DE MAMA
(PRÓTESE DE SILICONE)

A partir da última década observamos uma grande procura por esta cirurgia. Provavelmente pela melhora substancial da qualidade das próteses mamárias, associada a segurança do procedimento, rápido retorno às atividades e, acima de tudo, a percepção do aumento da feminilidade associada à mama.

A decisão de submeter-se a uma cirurgia para aumentar o tamanho da mama tem a ver com a confiança em si mesma, com seu próprio aspecto e com seu bem estar geral.

Assim sendo, leia com atenção as considerações formuladas abaixo, pois elas sintetizam quase todas as perguntas que as pacientes costumam fazer ao seu cirurgião plástico.

1) A cirurgia de aumento das mamas deixa cicatrizes?

Toda incisão cirúrgica deixa uma cicatriz. Temos sempre o cuidado de através de técnicas de sutura e de material cirúrgico de qualidade, oferecer à paciente a cicatriz mais discreta possível. Infelizmente a qualidade cicatricial não depende somente desses fatores. As características genéticas e o tipo de pele de cada pessoa têm um papel fundamental neste resultado.

cicatriz silicone

2) Onde se localizam as cicatrizes?

No sulco inferior da mama, na aréola ou na axila.
Como as cicatrizes ficam bastante disfarçadas, roupas mais decotadas são permitidas algumas semanas após a cirurgia.

3) O que posso esperar de minhas mamas após a cirurgia, se tudo transcorrer da forma esperada?

As mamas terão seu volume aumentado, melhorando sua consistência e forma com a intervenção cirúrgica. Deverá existir uma harmonia entre o volume das mamas e o tamanho do tórax. Até atingir seu resultado final, as mamas passarão por vários períodos evolutivos:

a) PERÍODO IMEDIATO: Vai até o 30º dia. Neste período, apesar das mamas se apresentarem com aspecto bastante melhorado, sua forma e volume ainda estarão aquém do resultado planejado.

b) PERÍODO MEDIATO: Vai do 30º dia até o 3º mês. Neste período, a mama começa a apresentar uma evolução que tende à forma definitiva. Apesar da euforia da maioria das pacientes, observar as recomendações médicas é fundamental.

c) PERÍODO TARDIO: Vai do 3º até o 18º mês. É o período em que a mama atinge seu aspecto definitivo (cicatriz, forma, consistência, volume, sensibilidade, etc.) É neste período que costumamos fotografar os casos operados, a fim de compará-los com o aspecto pré-operatório de cada paciente.

4) Em quanto tempo atingirei o resultado definitivo?

Apesar do resultado imediato ser muito bom, somente na fase mencionada como "período tardio" (vide item anterior) é que as mamas atingirão sua forma definitiva.

5) Qual o tipo de biquini poderei usar após a cirurgia?

Nos primeiros 90 dias a exposição ao sol está proibida. No período seguinte, o biquini escolhido deve ser aquele que melhor lhe convier.

 6) O pós-operatório desta cirurgia é doloroso?

Geralmente não. O pós-operatório é bastante confortável, desde que você obedeça às instruções médicas, principalmente no que tange à movimentação dos braços, nas primeiras semanas. Caso ocorram manifestações dolorosas, analgésicos serão receitados pelo seu médico. Evite a automedicação.

7) Há perigo nesta operação?

Raramente ocorrem complicações nesta cirurgia. Isto se deve ao fato de se preparar convenientemente cada paciente.

8) Qual o tipo da anestesia utilizada?

Usualmente local com sedação.

 9) Quanto tempo dura o ato cirúrgico?

Em média de 60 a 90 minutos. Não confundir com o tempo de permanência do paciente no Centro Cirúrgico, pois esta permanência envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória.

10) Qual o período de internação?

Usualmente de 12 a 24 horas.

11) São utilizados curativos?

Sim, uma fita cirúrgica chamada “micropore”, que será trocada no consultório semanalmente nos primeiros 30 dias. Um soutien pós-operatório também é necessário por 90 dias.

12) Quando são retirados os pontos?

Geralmente não é necessária a retirada de pontos, pois são utilizados pontos absorvíveis pelo seu organismo.

13) Quando poderei tomar banho completo?

Usualmente não existe restrição ao banho, desde que não se molhe o curativo nos primeiros 7 dias.

14) Quando poderei retornar aos meus exercícios?

Depende do tipo de exercícios. Caminhadas podem ser reiniciadas com 30 dias, evitando-se alto impacto. Os exercícios que envolvam tórax e braços devem aguardar 90 dias.

15) Ouvi dizer que algumas pacientes ficam com cicatrizes muito visíveis. É verdade?

Certas pacientes apresentam tendência a alterações cicatriciais (cicatrizes hipertróficas, quelóides, alargamentos, alterações de cor, etc). Essa tendência poderá ser avaliada, até certo ponto, durante a consulta inicial, quando lhe serão feitas uma série de perguntas sobre sua vida clínica pregressa, bem como a análise das características familiares, que muito nos ajudam quanto ao prognóstico das cicatrizes. Geralmente, pessoas de pele clara não tendem a estas complicações cicatriciais. Pessoas de pele morena têm maior predisposição ao quelóide ou à cicatriz hipertrófica. Isto, entretanto, não é uma regra absoluta. A análise dos antecedentes, como já foi dito, facilitará o prognóstico cicatricial, assim como a análise de eventuais cicatrizes prévias.

16) Existe correção para as cicatrizes hipertróficas e quelóides?

Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar cicatrizes inestéticas, na época adequada. Não se deve confundir, entretanto, com a evolução natural do período mediato da cicatrização. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução cicatricial deverá ser esclarecida com o seu cirurgião, que fará a avaliação do estado em que se encontra a cicatriz.

17) No caso de gravidez, o resultado permanecerá ou ficará prejudicado? Poderei amamentar?

Provavelmente haverá uma alteração do formato dos seios, pelo aumento do volume dos mesmos.
A amamentação estará condicionada ao tipo de incisão escolhida em comum acordo pelo médico e paciente.

18) Qual a durabilidade de um implante?

Os implantes mamários não possuem tempo de durabilidade definido. Não havendo indicação clínica ou radiológica não haverá necessidade de troca. Muitas marcas definem seus implantes como “vitalícios” desde que não haja trauma ou infecção pós-operatória (Ex: mastite puerperal).

silicone-posicao-musculo

19) Onde o implante fica posicionado dentro da mama?

O implante pode ser posicionado tanto abaixo do tecido glandular (retro glandular) como abaixo do músculo (retro muscular).

20) Como defino o tamanho do meu implante?

Ao escolher um implante mamário, existem vários fatores a se considerar. Estes fatores incluem a elasticidade da pele, o contorno desejado, a relação entre mama e tórax, o volume e a projeção da mama, e seu biotipo.

Um implante demasiadamente grande para a quantidade de pele e de tecido mamário disponível poderá malograr a cirurgia, deixando-o visível ou palpável, prejudicando o efeito desejado e potencializando complicações cirúrgicas.
Deve-se observar que quanto maior o implante, maior será o peso da mama e a possibilidade de ptose (queda) mamária, além do aparecimento de estrias.

21) Quais são os tipos de prótese mamária existentes atualmente?

  •    Quanto a superfície: lisa, rugosa (ou texturizada), e de poliuretano;
  •    Quanto a forma: perfil baixo, perfil alto, perfil super-alto, cônicas, em gota ou anatômicas;
  •    Quanto ao preenchimento: com gel de silicone coesivo ou com uma solução salina.

tipos de proteses de silicone












22) O que é a rejeição das próteses mamárias (contratura capsular)?

É uma retração exagerada da cápsula fibrosa normal (que se forma em torno da prótese), determinando diferentes graus de endurecimento na região, quando palpada. Esta retração pode estar associada ou não a desconforto/dor e deformidade das mamas. Poucas pacientes estão sujeitas a contratura capsular. Se isto ocorrer, as próteses poderão ser retiradas, através das mesmas cicatrizes, e o cirurgião e a paciente devem ponderar sobre a conveniência ou não da reintrodução de outros tipos de prótese, em diferentes plano de colocação ou outra conduta que melhor se adapte ao caso. A contratura capsular reflete um comportamento reacional atípico do organismo das pacientes, devido à presença das próteses de silicone, por isto não cabe ao cirurgião qualquer responsabilidade em gastos futuros com reintervenções que porventura sejam necessárias, decorrentes de retrações capsulares, endurecimento das mamas, rupturas tardias das próteses ou seu eventual esvaziamento. Atualmente o número de retrações capsulares diminuiu bastante, devido ao advento de inovações introduzidas na tecnologia de fabricação das próteses mamárias.

ruptura silicone

23) O que é coesividade?

É a propriedade que as moléculas do gel de silicone têm de manter-se ligadas, não permitindo que o gel se espalhe, caso o implante se rompa.

24) Posso ter reação alérgica ao silicone?

Qualquer pessoa pode ser alérgica a qualquer substância existente, porém a alergia ao silicone é extremamente rara.

25) Quem tem implantes de silicone pode fazer mamografia?

Sim, da mesma forma que as mulheres sem implantes, apenas devendo informar o radiologista para se obter as melhores visualizações possíveis do tecido mamário (técnica de Ecklund). Se mesmo assim houver dificuldade, exames alternativos podem ser feitos, como o ultrassom e a ressonância nuclear magnética das mamas.

26) Qual o peso de um implante?

O peso do implante é equivalente ao seu volume. Assim, um implante com 200 cc ou ml, pesa normalmente 200 gramas.

27) Alterações posteriores de peso, poderão influir na cirurgia?

Variações de peso costumam ser acompanhadas por mudanças na projeção, no volume e na posição das mamas.

28) Onde é realizada esta cirurgia?

A cirurgia de prótese de mama é realizada em Florianópolis, SC, normalmente no Baía Sul Hospital Dia, Hospital Baía Sul, ou Ilha Hospital e Maternidade. Eventualmente, durante a consulta, cirurgião e paciente podem optar por realizar o procedimento em outra cidade ou Hospital / Clínica de Cirurgia Plástica.


Baía Sul Medical Center, Sala 120 - Florianópolis - SC       +55 48 3333.3399